quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Botando os pingos nos ii's

Acredito que a democracia seja uma das mais relevantes conquistas da história. Sou de uma geração instintivamente contestadora, mas que pensa e através da atividade intelectual discute idéias com saúde mental e assume suas deficiências quando precisas. Mas meu tempo transcende e sou obrigado a admitir que hoje (con)vivo com pessoas que estudaram história sem dar o devido valor às conquistas que tanto penamos para escrever nas leis.

Mas na prática, essa democracia não é exercida com responsabilidade – infelizmente! Me dei conta disso quando escrevi sobre o caso Maristela Just algum tempo atrás e hoje confirmo essa triste realidade da forma mais desrespeitosa possível. Basta você opinar sobre algo, política, por exemplo, declarar voto e começam a te jogar pedras pontudas. Deveria eu, na qualidade de escritor de um “bloguezinho de fofoca que não sabe noticiar com imparcialidade” estar acostumado às farpas fruto da ignorância pensante de quem não comunga comigo. Mas é sempre uma surpresa, porque as agulhadas de ouro vem de onde menos se espera.

A amostragem virtual é a prova mais notória do que chamo de covardia. É através dela que as pessoas se encorajam e dizem o que não são capazes de dizer pessoalmente, desrespeitando da forma mais descabida possível a liberdade de pensamento e expressão. Ainda está vivo em minha memória os anos de luta pela democracia no Brasil, não pretendo esquecer de graça me rendendo à meia dúzias de incompatibilidades e agressões pessoais. Muitas cabeças rolaram e o preço está grafado na história. Se os que se dizem da elite pensante e acadêmica – meus contemporâneos já esqueceram ou nem se deram conta disso. Não é problema meu.

Um de meus leitores assíduos e seguidor desse blog, o professor Carlos Magno, me escreveu indignado com um comentário no tópico “Foi muita falta do que fazer!” onde me reporto ao episódio político na UERN semana passada, ele diz:

De sobreno,

Para sobrerano!

Caro Blogueiro! Meu amigo! Irmão por escolha!

Eu tenho visto muita coisa. Algumas certas e justas; outras injustas e incertas. Eu tenho lido muita coisa. Algumas com sincero interesse, outras apenas na privada (lá também eu leio!!!).
Gosto de pensar em mim como um intelectual. Não por ser apenas um leitor de Paulo Coelho – e eu leio!!! - mas por ser um íntimo conhecedor dos pensadores das Eras já idas, da nossa era – época de pós-modernidade, tão complicada para todo mundo e, desculpe a pretensão, das Eras que estão no Por-Vir.
Sou seguidor (e leitor) de seu blog. Porque o coloco na conta das coisas que valem a pena ler. E não apenas por seu caráter informativo, mas por seu caráter intelectual.
É com tristeza que leio em seu blog comentários em matérias sem qualquer fundamento intelectual, mas apenas ataques pessoais. Não compartilho disso.
Combata minha idéias – não combata a mim pessoalmente – é nisso que consiste o verdadeiro pensamento democrático. Lamento muito o que tenho lido nos “comentários” de algumas matérias suas. Inversamente, vejo as estatísticas. Dos 4 comentários postados na matéria “foi muita falta do que fazer” apenas 1 é ataque pessoal. Nesse caso, as estatísticas falam por si. De todos eles. Fico com o segundo, por pertencer a uma amiga querida, mas não somente, já que conheço a história dela e sei que sempre combateu esse pensamento mesquinho e pequeno de quem não sabe o que expressar. De mim mesmo, só tenho uma coisa a dizer: sempre vi, mundo a fora e casos a fora, montes de tijolos com pretensões à casa.

Carlos Magno
Prof. Universitário/UERN
Pesquisador em Práticas Discursivas e Estratégias de Textualização/UFC

7 comentários:

  1. Acho que não preciso comentar...
    PARABÉNS AOS DOIS (FERNADO E CARLOS MAGNO) pela sabedoria nas palavras, embora saiba que a ignorância é cega.

    ResponderExcluir
  2. A liberdade de expressão foi, sem dúvida, uma grande conquista, que sempre esteve e sempre estará ameaçada enquanto existirem pessoas que não saibam respeitar a opinião de cada um.
    A meu ver, não cabe a ninguém julgar a liberdade de pensamento e ação de cada um, afinal todos são livres em direitos e escolhas. Concordo com o Prof. Carlos Magno quando diz : "Combata minha idéias – não combata a mim pessoalmente – é nisso que consiste o verdadeiro pensamento democrático." Isso realmente sintetiza tudo.
    Obrigada pela parte que me diz respeito.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns...Você é um escritor que põe em seus textos partes de si, assim como o último que eu havia comentado, BAIXARIA PURA...VC REALMENTE SABE DIZER QUEM VC É!

    ResponderExcluir
  4. ESCLARECIMENTO PARA QUEM SABE LER:
    BAIXARIA = situação em que os limites éticos ou morais são atingidos;confusão.
    QUEM É QUE ANDA FERINDO OS LIMITES ÉTICOS E MORAIS E CRIANDO CONFUSÃO?
    TEM COISA, QUE NEM MERECE SER LIDO, MAS SE ISSO FOR A ÚNICA FORMA DE CARIDADE...

    ResponderExcluir
  5. Meus respeitos, Zênia! Sabia que existia uma razão para eu gostar de vc!

    ResponderExcluir
  6. Existem pessoas tão baixas que se utilizam da política para denegrir a imagens de pessoas que só querem ver o país continuar mudando!não percebendo que:
    Em política os remédios brandos agravam freqüentes vezes os males e os tornam incuráveis."
    (Marquês de Maricá)

    ResponderExcluir